Plataforma digital potencializa indicações boca a boca

Da redação de Pequenas Empresas e Grandes Negócios/25/10/2016

buzzlead

Leandro Pereira, 40 anos, e José Leonardo Monteiro, 26 anos, são os proprietários da Buzzlead (Foto: Divulgação)

Indicações boca a boca sempre foram importantes na hora de tomar decisões. Restaurantes, cursos e até destinos de viagens são escolhidos pelas pessoas depois de uma boa pesquisa entre as opiniões de amigos e conhecidos.

Pensando nisso, os empreendedores Leandro Pereira, 40 anos, e José Leonardo Monteiro, 26 anos, decidiram criar uma plataforma que potencializa e gerencia recomendações boca a boca. A Buzzlead surgiu em maio de 2016 e monitora digitalmente indicações de empresas.

Em 2014, Pereira refletiu sobre startups que conseguiram em pouco tempo multiplicar exponencialmente o número de usuários. “Percebi que empresas como a Dropbox, o Uber e o Airbnb adotavam o mesmo tipo de estratégia que oferece descontos e regalias para quem faz indicações dos serviços para outros amigos. Essa atitude fez com que essas empresas crescessem rapidamente”, conta o empreendedor.

Pereira notou que nos três casos as empresas tiveram que contratar programadores para criar a ferramenta desse serviço. “Fiquei um tempo analisando os cases e percebi que eu poderia oferecer esse tipo de ferramenta. A ideia foi ajudar empresas a se desenvolverem rapidamente com custo e tempo menores do que se elas contratassem programadores”, afirma Pereira.

Em 2016, o empreendedor chamou Monteiro, que é engenheiro de software, para fazer sociedade no negócio e a dupla criou a Buzzlead. “Nossa ideia é ajudar as empresas potencializando as indicações boca a boca. A maioria acha que o melhor marketing é investir em anúncios caros nas diferentes mídias, mas se esquecem de que o melhor marketing é feito pela opinião dos consumidores”, diz Pereira.

O serviço da dupla funciona assim: depois de decidirem qual será a estratégia adotada, a Buzzlead insere uma ferramenta no site da empresa que permite a qualquer pessoa indicar o produto ou serviço via email, WhatsApp ou redes sociais. É a empresa quem decide qual tipo de recompensa ela quer oferecer, como bônus ou descontos. “A empresa interessada em usar nossa plataforma entra em contato conosco e nós montamos uma estratégia de indicação de acordo com as suas necessidades. Nós decidimos juntos se as mensagens de indicação serão enviadas por email ou pelas redes sociais e também alinhamos qual será a recompensa para quem fizer a recomendação”, afirma Pereira.

O processo de consultoria da Buzzlead dura de quatro a doze horas. Dependendo do plano e da demanda da empresa, a consultoria pode custar de R$ 320 a R$ 920. A empresa também paga um valor mensal de R$ 99 para utilizar a plataforma. Hoje, os empreendedores contam com 20 clientes.

Com investimento inicial de R$ 190 mil, a empresa foi aprovada em um programa de aceleração da ACE e deve passar por mais uma rodada de investimento. A dupla ainda não está focada no faturamento. “Nosso objetivo é crescer. Queremos chegar a 120 clientes até o final do ano e só depois focar no faturamento. O mais interessante da nossa empresa é que os clientes não dependem mais da recomendação cara a cara entre as pessoas”, afirma pereira.

Fonte: Revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios

Administrador de Empresas, especialista em Marketing Multinível, deficiente auditivo com perda auditiva de severa a profunda, gestor dos projetos Oportunidade Inteligente e Deficiente Empreendedor.

Deixe uma resposta